facebook
Mercado

Como se preparar para oportunidades de trabalho no design

Com quase 20 anos de atuação no mercado de design gráfico, já passei por diversas situações na busca por trabalho. Desde entrevistas de emprego em pequenas agências de publicidade a processos seletivos complexos de grandes empresas. Sem contar com as diversas reuniões para jobs freelancer, que é o meu principal foco hoje em dia.

Uma vez ouvi de um professor que “Sorte é quando você está preparado para a oportunidade”. E acredito muito nisso, porque as oportunidades estão por aí, na nossa frente o tempo todo. Mas se não estivermos preparados para abraçá-las, podemos nem perceber que elas passarão por nós.

Pensem que um contato te requisitando para reunião e/ou entrevista de emprego incrível pode ocorrer a qualquer momento, e estar preparado para essa oportunidade já é um grande passo para o sucesso. 😉

Listo abaixo algumas dicas de organização para você se manter preparado para essas situações. Essas dicas são baseadas na minha experiência pessoal, nas situações que eu já vivenciei e observei por aí.

Portfólio

Atualmente é o item mais importante para um designer conseguir trabalhos, tanto um emprego quanto freelas.

Muitas agências e estúdios de design só pedem o portfólio para um processo seletivo. E é através do portfólio que os clientes também irão conhecer seu trabalho e te contratar para freelas.

Por isso é fundamental manter sempre atualizado e com os seus melhores trabalhos.

Não precisa colocar TODOS os seus trabalhos. Selecione os que você mais gosta, os que apresentam mais recursos e mostre as técnicas que você domina.

Se você está começando agora e ainda não tem trabalhos profissionais para colocar num portfólio, não se preocupe. Você pode colocar projetos acadêmicos e também criar briefings fictícios e desenvolver projetos experimentais. Criar um novo logotipo para uma marca famosa, por exemplo. Mas sempre informe que tipo de projeto é.

Jamais minta e coloque trabalhos que você não participou no seu portfólio.

Se você tem trabalhos que criou em determinada empresa ou agência, você tem os direitos autorais dessa peça e pode publicar no seu portfólio sim.

Mas verifique se não contém alguma informação sigilosa de algum cliente.

Nos dias de hoje, o ideal, para não dizer obrigatório, é ter um portfólio online.

Para isso você pode criar um site com domínio próprio, que vai transmitir mais profissionalismo. Ou mesmo utilizar algumas plataformas já existentes, como Behance, Dribbble, Carbonmade, PortfolioBox, Cargo Colletive, entre diversas outras opções disponíveis na internet.

portfolio


Currículo

Mantenha seu currículo SEMPRE atualizado.

A cada curso que fizer, a cada evento que participar (e for relevante colocar no currículo), atualize a informação imediatamente no seu currículo.

Mesmo que você não esteja efetivamente procurando um novo emprego, alguém pode te indicar para alguma oportunidade e seu currículo ser solicitado a qualquer momento. E se não estiver com ele pronto e atualizado, pode perder uma possível oportunidade de bobeira.

Como somos criativos, eu sou a favor de um currículo personalizado, com um layout diferente, com seu logotipo e palheta de cores que você escolheu para sua marca pessoal. Se ainda não tem uma marca pessoal, faça!

Isso transmite muita personalidade e sempre chama atenção do recrutador.

Eu tenho receios com currículos muito ilustrativos e muito coloridos. Pois muitas vezes o seu currículo pode ser recebido pelo profissional de RH que pode não entender as informações contidas em ilustrações e por isso descartar seu currículo.

Currículo ainda é um documento formal. Manter o bom senso é sempre indicado.

 

curriculo

Fonte: Pinterest


Cartão de Visitas

Há quem ache um item ultrapassado. Mas eu ainda acho importantíssimo principalmente para quem está em busca de freelas.

O cartão de visita é o primeiro contato do cliente com seu trabalho.

Faça um cartão de visitas personalizado, coloque todos os seus contatos, serviços que oferece e link do seu portfólio. Faça a impressão em uma boa gráfica e tenha sempre alguns disponíveis no seu bolso onde quer que você vá.

Um cliente em potencial pode estar na fila do banco, no supermercado, na praia, numa festa… não tenha vergonha de dar seu cartão de visitas se achar oportuno.


Roupas

Seja qual for a situação, estamos falando de trabalho, né?

Óbvio que como profissionais criativos temos uma certa liberdade no vestuário. Os meninos não precisar usar terno e gravata e as meninas um tailleur. Mas aqui o quesito bom senso também é importantíssimo.

Se for numa entrevista em alguma empresa, procure se informar antes se lá o ambiente é mais social ou descontraído. E vá vestido de acordo com o ambiente.

Lembre-se que em alguns prédios comerciais não é permitido a entrada de bermudas e tênis.


Bem, o meu recado é esse. Desejo boa sorte a todos!

 

INÍCIO