facebook
Notícias

As marcas mais valiosas e fortes no Brasil em 2017

Um estudo divulgado nesta semana levantou as marcas mais valiosas, fortes e que cresceram entre 2016 e 2017. Pelo 11º ano consecutivo, o levantamento foi feito pela WPP, Kantar, Kantar Vermeer e Kantar Millward Brown, que totalizou o valor das marcas no ranking em $53,1 bilhões de dólares.

Os critérios de seleção de marcas a serem incluídas no ranking foram:

  • A marca precisa ser propriedade de uma empresa de capital aberto
  • A empresa de capital aberto precisa reportar ganhos positivos
  • A marca precisa ser caracterizada como uma marca brasileira local (originária do Brasil ou  que uma proporção relevante de sua empresa esteja localizada na região).

Pelo quinto ano consecutivo, a Skol se manteve posicionada como a marca mais valiosa do Brasil. Com um valor de $8,1 bilhões de dólares.  Em segundo lugar vem Bradesco, que subiu duas posições em relação ao ano passado, com um valor  de $4,4 bilhões de dólares e um crescimento de 131%. Para completar o Top 3 está Brahma com um valor de $4,3 bilhões de dólares e um crescimento de 34%.

Pela primeira vez este ano o ranking inclui na análise as marcas de capital fechado. O intituto afirma que a decisão se deu principalmente ao fato de que em nosso mercado existem marcas de capital fechado bastante valiosas, como por exemplo, IKEA e Ferrero, que não poderiam ser avaliadas.

”Já havíamos inovado anteriormente em relação aos outros rankings, considerando inputs no valor de marca na mais robusta pesquisa de mercado de mais de 3 Milhões de consumidores chamada BrandZ. Agora, inovamos novamente pois consideramos as marcas que são valiosas, independente de serem ou não públicas, mantendo o rigor financeiro da metodologia”  explica Eduardo Tomiya, CEO da Kantar Vermeer na América Latina.

Devido à mudança, 15 novas marcas passaram a fazer parte do ranking top 60, sendo duas delas no Top 10. Globo com um valor de $4,1 bilhões de dólares e Ypê com um valor de $1,1 bilhão de dólares.

Top 10 das marcas mais valiosas do Brasil 2017 (em milhões de dólares)

#Brand20162017Variação
1Skol             6,743             8,14621%
2Bradesco             1,920             4,438131%
3Brahma             3,269             4,38534%
4Itaú             1,875             4,359133%
5Globo (*)             4,123
6Antarctica             1,383             2,854106%
7Sadia             2,010             1,884-6%
8Bohemia             1,153             1,57036%
9Natura                826             1,25652%
10Ypê (*)             1,132

As marcas que mais cresceram no Brasil

A Renner foi a marca que teve o maior crescimento no Brasil com uma variação de +168% (número 17, $684 milhões de dólares). Em segundo lugar está Adria +159% (número 49, $211 milhões de dólares), seguida pela Anhanguera +138% (número 34, $333 milhões de dólares), Itaú +133% (número 4, $4,3 bilhoes de dólares), Bradesco +131% (número 2, $4,4 bilhões de dólares), Droga Raia +125% (número 23, $491 milhões de dólares), Friboi +122% (número 50, $208 milhões de dólares), Drogasil +122% (número 20, $624 milhões de dólares), Arezzo +116% (número 59, $163 milhões de dólares) e Fleury +112% (número 51, $206 milhões de dólares) .

Bens de consumo e serviços financeiros foram os setores mais fortes do BrandZ Brasil

A soma do valor das marcas de Bens de Consumo foi de $24 bilhões de dólares em 2017 (+40% vs. 2016), o que equivale a quase 50% do total das marcas mais valiosas do Brasil. Destacam-se no setor as marcas de cerveja como Skol e Brahma. Esta é mais uma prova que empresas com marcas fortes podem mais rapidamente sair da crise que o mercado, sendo um ativo bastante relevante da empresa.

Em segundo lugar ficou a importância do setor financeiro, com $10,9 bilhões de dólares (+132% vs. 2016), que equivale a 21% do ranking; liderado por Bradesco, Itaú, Cielo e Caixa.

O terceiro setor em termos de desempenho foi o Varejo com um valor de $5,2 bilhões de dólares (+105% vs. 2016) determinado principalmente pelo êxito de marcas como Lojas Americanas, Renner, Netshoes, Drogasil e Droga Raia.

As marcas mais fortes do Brasil

Uma análise das marcas mais valiosas do Brasil também foi feita para entender a força da marca na mente dos consumidores. Para tal, usamos uma pesquisa com mais de 500 marcas, 33 categorias e com mais de 14,000 entrevistados. Com base no modelo MDF – Maeninful Different Framework – da Kantar Millward Brown, a referência em quantificação de força de marca, classificamos as marcas pelo Brand Strenght Factor.

Segundo esta análise, o Google se posicionou – pelo segundo ano consecutivo – em primeiro lugar com 100 no Brand Strength Index, e o  Facebook em  segundo (98.4). A marca de consumo Omo  (93.9 ) avançou uma posição tomando o terceiro lugar de Trident (85.3) que agora ocupa o quarto lugar. Outras marcas como Coca Cola (77.0), Colgate (62.7), Oral-B (58.0) e Nescafé (56.7) permanecem na mesma posição no ranking e novas marcas entraram no disputado top 20: Heineken (44.5), Dorflex (38.2) e Nike (35.6).

Top 20 das marcas mais fortes do Brasil – 2017

#BrandBrand Strength IndexPosição em 2016
1Google              100.01
2Facebook                98.42
3Omo                93.94
4Trident                85.33
5Coca-Cola                77.05
6Colgate                62.76
7Oral-B                58.07
8Nescafé                56.78
9Apple                56.314
10Samsung                55.99
11Guaraná Antarctica                54.813
12Heineken                44.5New
13Skol                43.010
14Nestlé                40.415
15Gillette                39.616
16McDonald’s                39.411
17Vanish                38.420
18Dorflex                38.2New
19Johnnie Walker                38.118
20Nike                35.6New

“Os investidores valorizam as empresas com base  nas percepctivas futuras do negócio e do mercado. Este mercado projeta, com base em evidências, que estamos de fato saindo da crise, e mostram mais uma vez que marcas valiosas saem mais rápido dessa situação– e são um verdadeiro escudo contra crises. É um prêmio para as empresas que souberam acreditar no propósito e no valor das suas marcas que com credibilidade e inovação fogem de mercados commoditizados e agregam um substancial valor aos acionistas” afirma o CEO da Kantar Vermeer para América Latina.

 

INÍCIO